Destaques

08 julho 2015

[Entre filmes & livros] Insurgente

Preciso confessar minha animação para ir ver esse filme no cinema. Sonhei tanto com as cenas de ação que foram mostradas no trailer que se eu não visse o filme o mais rápido que pudesse, iria comprar uma dúzia de cogumelos alucinógenos e pular do parquinho fingindo ser Tris Prior. Sério. 


Mas como  em todo filme de ação e ficção, sua  atração não são só apenas os efeitos especiais extraordinários, há também as historias e personagens apresentados no filme. E nesse caso, vamos concordar, haviam ambos muito bons.  Nessa adaptação cinematográfica de  Insurgente, continuação da trilogia escrita por Veronica Ross, voltamos a uma realidade distópica onde a sociedade é dividida por facções. As pessoas que se enquadram em duas ou mais facções são chamados divergentes e representam aparente perigo a esse sistema e por isso precisam ser eliminados.

Dirigido, desta vez pelo diretor Robert Schwentke, Insurgente começa de forma acolhedora para quem não viu o primeiro filme da trilogia sem ser maçante e repetitivo. Mas de alguma forma seu produtores não conseguiram explorar ao máximo o potencial da trama. Com um roteiro linear e vazio, possuímos um filme ritmado com personagens inexplorados e com motivações rasas. Consegue-se perceber a mecanização no filme. Como resultado: temos um blockbuster com efeitos especiais maravilhosos, mas com uma história não tão bem explorada. Reconheço que o processo de adaptação de um livro para um filme pode ser difícil, por isso talvez precisem de uma revolução em alguns métodos de montagens e produção de filmes.


Mas eis que o dia renasce e surge a salvação.

Com um elenco excepcionalmente talentoso liderado por Shailene Woodley que merece um troféu joinha por sua atuação madura como Tris. O filme consegue cativar a atenção e a torcida pela protagonista. Acredito que se não fosse por ela, o roteiro e os confrontos da personagem  que são bastante oscilantes, afogariam a protagonista na trama e toda nossa afeição por ela, já que possui-se melhor foco no conflito de Tris consigo mesma e menos nos subplots da história. 


Kate Winslet apesar de toda sua majestade não deu muito certo como Jeanine, que se tornou uma vilã esquecível e sem graça – estão errando em alguma coisa. De contra partido, Naomi Watts parecia bastante confortável na pele de Evelyn. Já Viola Davis e Miles Tegger fizeram nossos minutos na sala de cinema mais felizes por suas participações notáveis. Acredito que os atores fizeram o melhor que puderam com um roteiro tão objetivo.


Com um final instigante e uma reviravolta que abala todo o universo de Divergente, Insurgente consegue cativar, mas ainda sim, divide a opinião dos fãs.

Afinal o filme não é grande fiasco zanzando pelo cosmos cinematográfico, eu particularmente gostei muito do filme, apesar de ele não conseguir atingir seu auge. O que é até aceitável quando vem por ai uma sequencia. Só nos resta agora esperar para que Convergente – o ultimo e terceiro filme da trama – encerre essa historia com chave de ouro nas telonas.


E se Insurgente fosse comparado a um famoso eu compararia a Lady Gaga: Roupas futuristas e bem elaboradas, produzindo um conteúdo bem comercial, mas que possui um background inteligente, culto e talentoso.

E cá entre nós, Lady Gaga pode ser bem “divergente” quando quer.


Beijos :*

Comentários via Facebook

7 comentários. Comente Também!:

  1. hahahah Gostei bastante da comparação com a Lady Gaga!
    É uma pena o filme ser assim :/
    Ainda não assisti, mas pretendo pra tirar minhas conclusões :)

    Beijos!
    http://heartbreaker-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei o post!
    Assisti Insurgente no cinema assim que saiu e eu adorei o filme, apesar de ainda preferir o livro, que apesar de mais parado, é meu preferido.
    Ainda não li Convergente, por isso não sei o que esperar da adaptação. Mas cá entre nós, ouvi comentários que me desanimaram bastante.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/2015/07/lancamentos-de-julho-sextante-e.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Gustavo! Fico muito feliz que tenha gostado do post e preciso dizer que essa noticia de comentarios desanimadores é me preocupou agora rs Mas nunca se sabe né...
      Grande abraço :)

      Excluir
  3. Oie!

    Não posso dizer muito sobre Divergente e Insurgente porque não vi os filmes ainda, pasme! hahahaha.. Bom, tenho a trilogia e pretendo ler um dia, gosto muito de ler os livros antes de assistir filme ou séries inspiradas neles, assim não estraga a magia da leitura. Existem excessões claro, mas Divergente não me senti tão atraída pelos filmes pra assistir logo.

    Gostei do post e também de sua opinião! Lembrarei do post quando assistir!
    Beijo!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pasmei só um pouco, Caah rs Também sou totalmente igual a você nesse quesito e não quis ler a serie porque ja havia visto o primeiro filme. Mas gostei dela porque gosto do genero e da história, se você também gosta, tenta tirar um tempinho para assistir. Quem sabe você não se surpreende!
      E fico muito feliz que tenha agradado, viu :)
      Grande Beijo e muita nutella

      Excluir
  4. Eu vi o primeiro filme faz pouco tempo e ameii.
    Ainda não li os livros mas fiquei louca pra ler
    Não sei se gosto muito de lady gaga mas vou ver sim com certeza rsrs

    https://malucaspor-romances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito da serie, adorei o post.
    li osa livros e já vi osa filmes muitos bons.
    Abraços

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!

© Imaginação Literária • Resenhas, novidades e muito mais! – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in