[Resenha] O Encantador de Livros - @Ler_Editorial

22 maio 2017

Nome: O Encantador de Livros
Autor(a): Lucas de Souza
Páginas: 148
ISBN: 9788568925331
Editora: Ler Editorial
Ano de lançamento: 2016
Comprar: Amazon, Saraiva

Aventure-se na Cidade dos Livros ― um lugar mágico, onde a leitura é mais que uma paixão, os moradores são leitores insaciáveis e as árvores são recheadas de frutos e livros.
Conheça o Encantador de Livros, um contador de histórias capaz de fazer os livros voarem, e Benjamim, um menino analfabeto que, juntamente com seus amigos, terá que salvar a cidade de uma terrível ameaça.
Um romance infantojuvenil que desperta a consciência para a importância da leitura e as ações transformadoras que ela pode gerar.

Neste romance nacional, Lucas de Souza nos apresenta a história de uma cidade, a Cidade dos Livros, o lugar em que todos nós queremos morar, é onde a leitura é valorizada e elevada a um patamar supremo, sendo a coisa mais importante na vida da maioria dos habitantes.

"Fosse à luz das velas ou até mesmo dentro de uma carruagem, ou ainda no fundo escuro de um porão, na Cidade dos Livros todo mundo lia.
Lia por amor, porque gostavam e precisavam.
Liam porque era a coisa mais gostosa que conheciam".


Nesta cidade mágica, mora Benjamim, um menino que possui uma paixão imensa pelos livros, mas por ironia do destino, ainda não sabe ler. Além dos livros que coleciona no porão de sua casa, seus outros grandes amores são seus amigos, André, Clarice, Nicolas e Ariane. Eles estão todos bem animados, pois uma visita ilustre virá à cidade, o Encantador de Livros.

Este cara é um contador de histórias, e todo o livro que ele lê parece criar vida, é como mágica, deixa todos que escutam encantados. Os cidadãos da Cidade dos Livros estão todos ansiosos pela vinda dele, porém ele não aparece no evento e deixa todos decepcionados. E para piorar, algum tempo mais tarde, ficam sabendo que o prefeito da cidade vai extinguir todos os livros de fantasia da cidade, e nisso Benjamin e seus amigos se veem na obrigação de salvar a cidade, seriam eles capazes de fazer isso?


Bom, a trama do livro é muito interessante, quando li a sinopse pela primeira vez, achei que seria uma leitura muito boa, aquele infantojuvenil simples e aconchegante, que anima o leitor, e Lucas de Souza tinha um potencial muito grande para fazer isso acontecer, mas infelizmente não fez.

Quando digo que tem potencial, é porque o livro conta com um cenário muito bem construído, personagens característicos e cativantes, mas peca no desenrolar da história, focando muito mais em uma "moral" de que a leitura é importante, quando deveria desenvolver bem a história e aprofundar na aventura principal, que muitas vezes é deixada de lado.


Eu acredito que as mensagens que um livro tem que passar, devem estar escondidas nas entrelinhas, como, por exemplo, no meio da trama principal, e não aparente logo de cara, o leitor deve procurar no livro o que o autor quer passar, e em "O Encantador de Livros", essa mensagem é dada de mãos beijadas para quem lê, do início ao fim, deixando a leitura, de um livro pequeno, muito cansativa.

Um grande problema que encontrei, agora na edição do livro, foram os erros de português, eu não sou um expert em gramática, sempre erro bastante, mas aqui eles são bem aparentes, que até eu, uma pessoa bem desatenta e que geralmente não liga para isso (quando não incomodam a leitura), percebi. Senti a falta de uma revisão mais detalhada da editora.


Sobre o autor, acho que vale a pena acompanhar o trabalho dele, pois é possível notar um grande potencial na sua escrita, ele não acertou em cheio em O Encantador de Livros, mas pode melhorar nas suas próximas obras, que eu quero ter o prazer em ler.

Bom, depois de tudo o que eu escrevi aqui, fica a sua escolha, caro leitor (a), ler ou não este livro, considere todos os pontos que citei, e se eles não te incomodarem, acho que merece a chance de ser uma de suas próximas leituras.


Esse livro foi uma cortesia da editora.

Um grande abraço e até mais!

[Filme] Naomi e Ely e a lista do não beijo

19 maio 2017

Oioi gente! 
Se você é daquelas pessoas, que assim como eu, gosta de passar o final de semana assistindo filmes, continue lendo esse post que vou te dar uma dica bem legal. 


"Naomi e Ely e a lista do não beijo" é um filme baseado no livro de mesmo nome do autor David Levithan, sendo sincera eu não fazia ideia da existência desse livro e descobri somente quando fui pesquisar imagens para o post, mas voltando... O filme vai contar a história de dois amigos, Naomi e Ely. Eles são daquele tipo de amigos inseparáveis, fazem tudo juntos, inclusive moram no mesmo prédio.


Ely é gay e sempre foi assim desde que se entende por gente, ele é filho de um casal de lésbicas, mas nunca teve problemas com isso. Naomi é mais uma menina comum, até o dia em que seu pai traiu sua mãe com uma das mães de Ely e tudo muda. A amizade deles permaneceu a mesma, mas a mãe de Ely acabou se entregando a tristeza e única coisa que faz é chorar e ficar trancada no quarto sem se importar com nada.


Depois desse acontecido, por ambos gostarem do mesmo sexo, eles resolvem criar a lista do "não beijo", onde todo nome que eles colocarem na lista, não pode ser beijado por eles, seja por apenas uma noite, um namoro, etc.


No entanto, a maior questão que envolve o filme todo, é quando Ely e Naomi acabam se apaixonando pela mesma pessoa e a pessoa em questão é o namorado dela, que por consequência vai corresponder a esse sentimento. O mundo de Naomi que estava começando a ser reconstruido nesse momento desmorona de vez. E sendo sincera, não tiro a razão dela, apesar de ser uma personagem meio vaca, mas ela é uma vaca tendo motivos para isso.


Após isso algumas outras coisas acontecem, porém não entrarei em tantos detalhes agora, deixarei que tirem suas próprias conclusões. Contudo, falando de um modo geral, eu gostei bastante do filme e se soubesse que era baseado em um livro teria lido antes, acredito que ele não deixaria uma impressão meio vaga das coisas como o filme deixou.

Eu adorei o ator que fez o Ely, e gente é impossível não shippar ele e Naomi, apesar de no final ela terminar com um carinha fofo, esse foi meu primeiro filme com ele e eu já quero mais. Quanto a atriz, gostei dela no personagem, no entanto, não sei se foi a melhor escolha.


É um bom filme, despretensioso e que abordar muitas questões complexas que na minha opinião foram bem desenvolvidas, acredito que no livro também.

O único ponto fraco na minha opinião é o filme tem excesso de drama, então ele acaba perdendo umas estrelinhas.

Enfim, assistam e tirem suas próprias conclusões é um filme super rápido e ótimo para passar uma tarde sem nada para fazer.

Beijos!

Correio Literário #44

11 maio 2017

Oi gente! 
Finalmente a greve dos correios acabou e as coisas estão começando a chegar por aqui, aos poucos vou mostrando tudo com detalhes. Quem acompanha o instagram do blog já deve ter visto algumas fotos dos livros que chegaram por lá, então não será tanta novidade assim. Mas vamos ao que interessa!
 

Em parceria com a Editora Arqueiro, recebemos os livros "Boneco de Pano" (Resenha aqui) e "Ligeiramente Perigosos", último da série "Os Bedwins" que logo logo será resenhado no blog.



Recebemos também o livro "O Garoto do cachecol vermelho", esse foi uma troca no Skoob, já queria esse livro há muito tempo e quando surgiu a oportunidade não pensei duas vezes.

Bom, por enquanto é isso, alguns outros já chegaram mas ainda não tive tempo de fazer as fotos para postar aqui, mas prometo que logo logo postarei.


Para ficar por dentro das novidades, acompanhe o blog nas redes sociais: 

Beijos!

Lançamentos da @editoraarqueiro - Maio/2017

09 maio 2017



Hello everybody!
Hoje eu vim aqui para falar de lançamentos, mas antes de conhecer eles, preciso dizer que estou muito feliz, o blog renovou sua parceria com a Editora Arqueiro e eu estou dançando de alegria aqui! 

Para quem não sabe, a Editora Arqueiro foi uma das primeiras editoras com a qual firmamos parceria, então ocupa um lugarzinho especial em nosso coração e poder continuar com eles é algo que não conseguimos explicar em palavras. Um muito obrigada especial a essa editora maravilhosa! ♥ 

Mas agora, vamos aos lançamentos!

Tudo envolve riscos. Não fazer nada também é arriscado. A decisão é sua. “A doença que eu tenho é rara e famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Não saio de casa. Não saí uma vez sequer em 17 anos. As únicas pessoas que eu vejo são ­minha mãe e minha enfermeira, Carla. Então, um dia, um caminhão de mudança para na frente ­da ­casa ao lado. Eu olho pela janela e o vejo. Ele é alto, magro e está todo de preto: blusa, calça jeans, tênis e um gorro que cobre o cabelo. Ele percebe que eu estou olhando e me encara. Seu nome é Olly. Talvez não seja possível prever tudo, mas algumas coisas, sim. Por exemplo, vou me apaixonar por Olly. Isso é certo. E­ é quase certo que isso vai provocar uma catástrofe.”




Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra. Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton. O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.

Uma história sobre lealdade. Não há mais como escapar: a guerra está diante de Jamie, Claire e sua família. Quando as tensões entre o governo e os rebeldes se acirram, a milícia é convocada mais uma vez e o conflito chega ao clímax na Batalha de Alamance. De volta ao vilarejo onde moram, os Frasers e os MacKenzies ainda terão que enfrentar diversas tribulações, que acabarão aproximando Jamie e seu genro, Roger. Os dois tramam um plano para acabar com Stephen Bonnet, o sórdido capitão que violentara Brianna, pondo em dúvida a paternidade de seu filho, Jemmy. Em meio a várias revelações, o mais surpreendente é o retorno inesperado de um conhecido, que traz uma pista capaz de desvendar os mistérios que cercam os viajantes do tempo. Grandiosa, envolvente e inesquecível, a segunda parte de A cruz de fogo é uma vibrante mistura de fatos históricos e dramas humanos.

Trinta anos se passaram desde que Greta deixou de morar no solar Marchmont, uma bela e majestosa residência na região rural do País de Gales. A convite de seu velho amigo David, ela decide retornar ao lugar para comemorar o Natal. Porém, devido a um acidente de carro, Greta não tem mais lembranças da época em que vivia na propriedade, assim como de boa parte de seu passado. Durante uma caminhada pela paisagem invernal de Marchmont, ela encontra uma sepultura no bosque, e a inscrição na lápide coberta de neve se torna a fagulha que a ajudará a recuperar a memória. Contudo, relembrar o passado também significa reviver segredos dolorosos e muito bem guardados, como o motivo para Greta ter fugido do solar, quem ela era antes do acidente e o que aconteceu com sua filha, Cheska, uma jovem de beleza angelical... mas que esconde um lado sombrio. Da aclamada autora da série As Sete Irmãs, A árvore dos anjos é uma história tocante sobre amores e perdas, sobre como nossas escolhas de vida podem tanto definir quem somos como permitir um novo começo.

Davi está no segundo ano do ensino médio e finalmente tomou coragem para iniciar o curso de astrologia que sempre quis fazer mas nunca teve coragem de admitir, por medo de sofrer preconceitos. Entre signos e mapas astrais, conhece Milena, uma menina incrível, que o deixa encantado com seu jeito apaixonante. Tetê, melhor amiga de Davi, o incentiva a investir no relacionamento, mas vencer a timidez é um desafio para ele. Ajudar Zeca, seu amigo que passa por problemas amorosos, também é uma dificuldade, pois Davi é inexperiente no assunto. No final do primeiro semestre, entretanto, uma novidade causa um rebuliço na turma: Samantha, colega de classe do trio, apresenta Gonçalo, que mora em Portugal e veio passar as férias de verão europeu na casa dela, no Rio de Janeiro. A chegada do estrangeiro tem efeitos inesperados, e Davi e seus amigos passam a lidar com questões que nunca imaginaram ter que enfrentar.

Quando Tenar é escolhida como suma sacerdotisa, tudo lhe é tirado: casa, família e até o nome. Com apenas 6 anos, ela passa a se chamar Arha e se torna guardiã das tenebrosas Tumbas de Atuan, um lugar sagrado para a obscura seita dos Inominados. Já adolescente, quando está aprendendo os caminhos do labirinto subterrâneo que é seu domínio, ela se depara com Ged, um mago que veio roubar um dos maiores tesouros das Tumbas: o Anel de Erreth-Akbe. Um homem que traz a luz para aquele local de eternas trevas, ele é um herege que não tem direito a misericórdia. Porém, sua magia e sua simplicidade começam a abrir os olhos de Arha para uma realidade que ela nunca fora levada a perceber e agora lhe resta decidir que fim terá seu prisioneiro. Finalista da Newbery Medal, que premia os melhores livros jovens de cada ano, As Tumbas de Atuan dá continuidade ao elogiado Ciclo Terramar com uma singela história que rompeu com os paradigmas de heroína quando foi lançada.

E ai, o que acharam? Quais querem ler?

Beijos!