21 agosto 2017

Correio Literário #49


Oioi gente!
Como estão? 
Eu estou cada vez mais ansiosa para a Bienal, apesar de já ter gastado quase todo o meu money com as promoções da Amazon nesses dois últimos meses, rs. Mas lembram dos livros que falei que ficaram faltando no último post da caixinha de correio? Então, hoje eu vim falar deles. Sigam-me!


Em parceria com a Faro Editorial, chegou o livro "A Marca da Destruição", eu estou muito curiosa para conhecer a série e mal esperar para ler.


Finalmente estou completando essa série que tanto amo! Fazia eras que queria esses livros e só agora consegui. Ainda faltam dois, mas vamo que vamo!


Outro livro que chegou foi, "Os Garotos Corvos", eu também estava querendo muito ele e mega ansiosa para ler.


Por último, mas não menos importante, chegou "O Príncipe Corvo" que será uma das minhas próximas leituras, senão a próxima. Tenho visto muitos comentários positivos sobre, então acho que vou gostar :)

***

Enfim, é isso, em breve teremos resenha deles aqui!

Acompanhei o blog nas redes sociais para ficar por dentro das novidades

Beijos:*
Até o próximo​ post!

18 agosto 2017

#GirlPower - Livros com personagens femininos fortes


Hello people!
O feminismo é assunto que está bastante em alta atualmente e quando falamos de livros e comparamos personagens é impossível não notar a personalidade de alguns. Principalmente se forem mocinhas a frente de seu tempo. Eu particularmente amo quando leio um livro com personagens femininos que sabem o que querem e fogem de todo aquele clichê.

Pensando nisso, eu separei algumas dicas de leitura para quem também gosta de livros assim, então vem comigo para saber mais!

Elizabeth Bennet

Jane Austen inicia Orgulho e Preconceito com uma das mais célebres frases da literatura inglesa: "É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro e muito rico deve precisar de uma esposa". O livro é o mais famoso da escritora e traz uma série de personagens inesquecíveis e um enredo memorável. Austen nos apresenta Elizabeth Bennet como heroina irresistível e seu pretendente aristocrático, o sr. Darcy. Nesse livro, aspectos diferentes são abordados: orgulho encontra preconceito, ascendência social confronta desprezo social, equívocos e julgamentos antecipados conduzem alguns personagens ao sofrimento e ao escândalo. Porém, muitos desses aspectos da trama conduzem os personagens ao auto-conhecimento e ao amor. O livro pode ser considerado a obra prima da escritora, que equilibra comédia com seriedade, observação meticulosa das atitudes humanas e sua ironia refinada.

Katniss Everdeen

Mistura de ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura, Jogos Vorazes é o novo fenômeno da literatura jovem. Com um mote surpreendente, o livro, que está há mais de 85 semanas na lista de mais vendidos do The New York Times e de outras publicações de prestígio dos EUA, ganhou elogios de Rick Riordan, Stephenie Meyer e outros formadores de opinião e rendeu à autora Suzanne Collins lugar na badalada lista de 100 personalidades mais influentes do ano da revista Time.
Ambientado num futuro sombrio, Jogos Vorazes é pioneiro de uma tendência que vem ganhando força no mercado de best-sellers juvenis: a dos romances distópicos e pós-apocalípticos. Primeiro volume de uma trilogia, o livro narra uma luta mortal encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída sobre as ruínas de um lugar anteriormente conhecido como América do Norte. Com sua narrativa ágil e ousada, Jogos Vorazes foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem atraindo leitores de diversas faixas etárias.
Constituída por uma suntuosa Capital cercada de 12 distritos periféricos, a nação de Panem se ergueu após a destruição dos Estados Unidos. Como represália por um levante contra a Capital, a cada ano os distritos são forçados a enviar um menino e uma menina entre 12 e 18 anos para participar dos Jogos Vorazes. As regras são simples: os 24 tributos, como são chamados os jovens, são levados a uma gigantesca arena e devem lutar entre si até só restar um sobrevivente. O vitorioso, além da glória, leva grandes vantagens para o seu distrito.
Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, causando grande comoção no país, ela sabe que essa pode ser a sua sentença de morte. Mas a jovem usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva. As reviravoltas do jogo e as dificuldades enfrentadas pela protagonista levam os leitores a sofrer junto com ela, enquanto descobrem um pouco sobre seu passado e seu relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.
Inspirada pelo mito grego de Teseu e o Minotauro e bebendo nas melhores fontes da ficção científica, Suzanne Collins faz uma dura crítica à sociedade do espetáculo atual e prende a atenção do leitor da primeira à última página com um romance envolvente e perturbador.


Helena Conway

Algumas vezes, o seu pior inimigo será você.
Outras, alguém para quem você abriu o coração.
Helena Conway se apaixonou.
Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.
Kit Isley é o oposto dela – desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu.
Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito… se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga.
Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz…
“Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio; sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente.”
Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas.
Se você não quer se viciar, não leia a primeira página. 

Tris

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.


Hermione Granger, Gina Wesley

Conheça Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.
O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.

Quem já leu algum desses livros? O que achou?

Beijos! 

Blog de cara nova + Mudanças

Oi gente!
Perceberam uma coisinha nova quando acessaram o blog? Sim! Estamos de cara nova! Na verdade ainda falta ajustar algumas coisinhas, mas isso aos poucos vou arrumando.


Eu já estava há algum tempo planejando algumas mudanças no blog, tanto no layout quanto nas postagens. Particularmente falando, eu gosto dessa ideia de layout clean, mas ao mesmo tempo queria algo que combinasse com o nome do blog. O layout foi feito pelo site BeCreative, quem quiser dar uma olhada é só clicar no link.

Confesso que nesses últimos meses estava bem desanimada com os posts, escrevendo mais por obrigação do que por qualquer coisa e eu não queria isso. Quando criei o blog o intuito era compartilhar dicas de leituras e outras coisas que gostava ou achava legal, com outras pessoas. E foi aí que entrou toda essa ideia de repaginar. Lembram daquele post que fiz falando sobre inserir novos assuntos no blog? Então, vocês vão ver coisas novas por aqui. Conteúdos diários? Ainda estou pensando nisso, mas sim, é uma possibilidade.


Bom, então é isso. Não vou me prolongar muito, pois esse é só um post de "boas vindas" a novidades. Espero que gostem do que está por vir.

Beijos!

14 agosto 2017

[Filme] Um surto sobre o Remake de Dirty Dancing


Esse post contém muitos surtos em capslock e spoilers!

Assim que eu soube do lançamento do remake de "Dirty Dancing" fiquei muito empolgada para assistir, afinal de contas é um dos meus filmes favoritos da vida, então não era pra menos. Porém, esses dias quando finalmente fui assistir, toda a minha empolgação foi por água abaixo, vou explicar porquê.

O filme inicia com a Baby indo ao cinema para assistir o musical "Dirty Dancing" e ao iniciar o musical, a história do filme começa, até aqui ok, pois para mim ela estava relembrando do verão que passou, ou pelo menos foi isso o que pareceu no início.


As cenas iniciais são muito iguais ao filme original, porém logo depois disso as coisas mudam e a cada cena diferente meu coração se despedaçava! A primeira delas é quando os atores começam a cantar como se fosse um musical, sim tem músicas no filme, como em qualquer outro, é um filme de dança com uma trilha impecável, mas NÃO É UM MUSICAL. A minha vontade era de entrar no filme e dizer NÃO FAZ ISSO VOCÊS ESTÃO ESTRAGANDO TUDO.


Calma Fernanda, respira, inspira e não pira! O filme traz Abigail Breslin como Baby e Colt Prattes como Jhonny. Abigail é uma Baby muito diferente do que estava esperando, eu gosto bastante da atriz, no entanto devo admitir que ela me irritou um pouquinho nesse filme, isso pelo simples fato de ela não dançar, que era o intuito principal do filme. Ela aceita ter aulas de dança com Jhonny para poder ajudar ele e sua parceira. SÓ QUE A MENINA MAL SE MEXE NO FILME TODO. COMOASSIMBRASIL?????

Já o Jhonny, bom, Colt não é o Jhonny. Apesar de achar que nenhum outro ator se encaixaria no papel além do Patrick, acho que a escolha poderia ser melhor.


O filme tem um foco totalmente diferente, acho que entendi o que os produtores​ queriam mostrar, um outro lado da história focando em outros pontos além do casal protagonista. Contudo, foi uma tentativa que não deu muito certo e o final estragou tudo.

Isso sem comentar que a dança, sabe a dança final? Aquela coreografia linda e maravilhosa que me faz querer dançar no meu casamento, foi modificada! FOI UMA FACADA. ISSO NÃO SE FAZ. A DANÇA NÃO.


De uma maneira geral, eu não ligo para remakes e admito que alguns deles são até melhores que o original. Mas quando se trata de um clássico do cinema, alterações não devem ser feitas, pelo menos é o que eu acho.

Se eu fosse classificar esse filme aqui, colocaria duas estrelinhas em meia, não porque ele seja ruim, a tentativa foi boa e sim porque essas mudanças realmente não caíram bem.


Enfim, talvez eu esteja exagerando um pouco, então não se deixe levar pelo meu surto, rs. Assistam e depois me falem!

Beijos!