[Resenha] Os filhos de Odin - @UnicaEditora

24 julho 2015
Nome: Os filhos de Odin
Autor: Padraic Colum
Páginas: 224
ISBN: 978-85-67028-56-9
Editora: Única
Ano de lançamento: 2015
Comprar: Americanas, Amazon

Antes de o tempo como nós o conhecemos começar, deuses e deusas viveram na cidade de Asgard, que significa Local dos Deuses. Uma era de mágica, quando seres míticos podiam usar seus poderes e definir os caminhos do futuro, e proteger o mundo.
Entre as cruzadas de Odin para encontrar a sabedoria necessária para salvar o mundo, os feitos incríveis de Thor e seu martelo e as travessuras de Loki, o agente do bem e do mal, Padraic Colum reconta as sagas nórdicas revelando o tempo em que a magia, os poderes e as maravilhas fantásticas corriam pelo universo.
Em Os filhos de Odin, descubra a origem das histórias de Odin, Thor e Loki, onde Asgard foi construída e o que estava escondido durante o Ragnarök, o Crepúsculo dos Deuses. As histórias que encantam a todos nós nos cinemas possuem um enredo ainda mais fascinante do que você imagina!

São incontáveis as influências da mitologia nórdica na cultura popular contemporânea. Contados e recontados nos últimos milênios, essas lendas estão presentes também no cinema e na literatura, como em filmes baseados nos quadrinhos da Marvel, na trilogia Senhor dos Anéis e O Hobbit. O autor desta coletânea, Padraic Colum, irlandês, nascido em 1881 e publicou o livro em 1920, escrevendo as histórias de maneira acessível para crianças.

Tenho como referência nesse gênero o livro As melhores histórias da mitologia nórdica, de Carmen Seganfredo e A. S. Franchini (Artes e Ofícios, 2007). Há algumas diferenças entre as histórias contadas por Colum e essa coletânea dos autores brasileiros. Por exemplo: a origem do cavalo Sleipner, o corcel de oito patas de Odin. No livro de Seganfredo e Franchini ele é apresentado como o filho de Loki, gerado quando ele se transformou em égua e seduziu Svaldifare, o cavalo do gigante que construiu o muro ao redor de Asgard. No conto “A construção do muro” Colum não faz referência à concepção quando Loki e Svaldifare se encontram. Sleipner só é citado de passagem em “Heimdall e a pequena Hnossa”, mas sequer é dito que ele é o cavalo mais rápido do universo.

Algumas das inspirações mais claras para a trilogia O Senhor dos Anéis, obra-prima de J. R. R. Tolkien, é o padrão para a nomenclatura dos cavalos Hrimfaxe e Skinfaxe - o cavalo de Gandalf se chama Scadufax. Ainda há diversas citações a anéis mágicos e em específico no conto “O tesouro dos anões e a maldição que trazia” um anel é descrito assim:

“Era a coisa mais preciosa de todo o tesouro. Se tivesse ficado com ele Andvari ainda poderia pensar que possuía um tesouro, porque o anel em si poderia fazer ouro. Era feito de um ouro tão refinado de todas as impurezas e entalhado com uma runa de poder.” (página 117).

Ao contar a origem do mundo e alguns dos mitos, como “Iduna e suas maçãs”, vi diversas similaridades com o antigo testamento da bíblia cristã. Algumas intervenções podem ter sido feitas quando estas lendas, inicialmente puramente orais, foram transcritas – muitas vezes por escribas católicos. Mas acredito que seja mais em função da universalidade da origem de todas as religiões, o mesmo ocorre com as similaridades entre a descrição de Ragnarok, o Crepúsculo dos Deuses, com o livro do Apocalipse no novo testamento.

Fora estas pequenas diferenças, apenas a forma de escrita de cada autor é completamente diferente, gostei mais da forma de escrever de Colum, que mesmo nas cenas que os deuses são ridicularizados o tom é mais sóbrio e meramente descritivo, muito semelhante à linguagem usada em contos de fadas e no Livro das 1001 noites. Creio que uma linguagem assim, mais distanciada e onírica, se encaixa melhor para o esse gênero.

Senti falta de algum texto de introdução para auxiliar a interpretação ou ao menos algum complemento para enriquecer a leitura. Certamente o material sobre mitologia nórdica é amplo e mesmo no Brasil há diversos especialistas e entusiastas que poderiam ter sido consultados. Também preferiria que o sumário mostrasse o nome de todos os contos e a respectiva página, ao invés de apenas as quatro partes, o que dificulta quando se quer encontrar rapidamente uma história específica.

A edição lançada pela Única está incrível. A capa moderna, com a identidade visual do Thor da Marvel, não transparece que o texto original tem quase cem anos. Muito atrativa, a capa chama bastante a atenção. Não encontrei erros de digitação, apenas na página 100 Miölnir é chamado de machado, voltando a ser um martelo na página seguinte - nada grave, só é engraçado.

O texto deste livro pode ser consultado no original pelo site do Projeto Gutenberg como The Children of Odin.

Este livro é obrigatório na estante dos fãs de J. R. R. Tolkien e George R. R, Martin. Divertido, às vezes complexo e até mesmo profundo, ao recontar de maneira acessível as histórias mais conhecidas da mitoligia nórdica chegamos um passo mais perto das inspirações dos grandes escritores de fantasia. Em Os filhos de Odin você conhecerá a origem dos deuses, a luta contra os titãs e os gigantes, como Odin sacrificou um olho para beber da fonte do conhecimento e o que acontecerá em Ragnarok, o crepúsculo dos deuses.

Este livro foi uma cortesia da editora Única!

4 comentários:

  1. Olá, Jairo. Definitivamente não é meu tipo de leitura, mas a capa é linda. Fico feliz que tenha gostado!
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Adoro mitologia nórdica e sou mega fã de Tolkien, creio que vou gostar bastante desse livro. Pretendo ler em breve, adorei sua resenha e seu blog. Bjus!!
    http://lendoaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro nao faz muito meu estilo literário, mas eu gostei bastante da capa e da sua resenha,quem sabe um dia nao dou uma oportunidade a ele ne.

    ResponderExcluir
  4. Oie Jairo, tudo bem?

    Adorei a resenha, primeiramente. Acho que a história é mega interessante e faz meu tipo de leitura totalmente. Amo fantasia, amo Tolkien e mitologia nórdica, que ainda acho pouco explorada dentro do universo literário. Parece realmente bom o livro. Vou por na listinha, com certeza!

    Beijos!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!