[Resenha] Ligeiramente Maliciosos - @editoraarqueiro

25 julho 2015
Nome: Ligeiramente Maliciosos - Os Bedwyn Livro II
Autor(a): Mary Balogh
Páginas: 288
ISBN: 9788580413939
Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2015
Comprar: Saraiva, Submarino

Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima.
Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor.
Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith.
Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora?
Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.

Aí você está em uma diligência que sacode sem parar, ao lado de uma mulher digamos robusta, enquanto que do seu outro lado tem um homem que não perde a oportunidade de roçar alguma parte do corpo em você, além disso, o mal tempo faz com que a diligência vire. Isso te faz pensar que aquele não era seu dia de sorte, certo? Bom, para Judith esse definitivamente foi seu dia de sorte.

Judith Law é a filha do meio de uma família de cinco filhos, que por causa do filho mais velho e único filho homem, se encontram em problemas financeiros, fazendo com que uma das meninas tenha que ir morar com a tia insuportável, que fez um casamento vantajoso. É claro que sobra para nossa heroína, no entanto, antes de chegar ao seu triste destino, seu horrível meio de transporte lhe dá a oportunidade perfeita para ser quem ela quiser ser.

Quando ia a cavalo em direção à casa de sua avó, Ralf depara-se diante um acidente de trânsito, e como o cavalheiro que é, oferece ajuda, mas ao olhar a linda dama de cabelos vermelhos, vê-se hipnotizado, e em uma sucessão de eventos, eis que os dois acabam se tornando amantes, sem saber quem é um e quem é outro, aqui omissões e mentiras se misturam para tonar possível uma história de amor.

Mas todos sabemos que um dia a verdade sempre aparece, e nunca é de uma forma bonita, assim, enquanto Judith vive como uma empregada de luxo na casa da tia, suportando o tratamento desprezível da mesma e da prima, Ralf se descobre tendo que fazer a corte para uma dama que nunca viu na vida. Ahhhhh esse mundo têm um humor sádico mesmo, porque a referida dama não é nada mais nada menos que a prima da Judith e é assim, em meio uma tarde de chá que nosso casal apaixonado se reencontra, e não são corações que vemos nos olhos deles, são tristeza, espanto e amargor, ingredientes perfeitos para movimentar a história. Acrescente a isso, um primo lascivo, um irmão inconsequente, um baile com direito a apresentação de talentos e um roubo, e você tem uma ideia da confusão que acontece nesse romance.

O que eu amo nessa série é o fato de que mesmo os Bedwyns sendo esnobes e arrogantes, eles fazem tudo pelos seus. Se não fosse a interferência Wulfric, o irmão mais velho de Ralf e chefe da família, talvez as coisas não tivesse sido resolvidas tão rápido. E o que foi a Freyja tornando-se amiga da Judith pelo simples fato dela querer ir atrás do irmão sozinha?  Quer ser amiga da Bedwyns mais velha? Seja impertinente e não deixem que lhe digam o que você pode ou não fazer. xD

Acredito que a base do amor dos mocinhos tenha sido os momentos fortuitos, onde eles abriam o coração e eram verdadeiros um com o outro, mesmo quando a verdade doía. Eu simplesmente não sei como não amar essa história, que foi construída de maneira tão bem estruturada e concisa.  Mary Balogh é uma das minhas autoras favoritas, tudo que ela escreve vale a pena ler, não é a toa que a mulher ganhou o prêmio Rita de romances.

Quanto a essa série é preciso fazer algumas ressalvas, a Editora Arqueiro está publicado a série Bedwyn e outras mais de romances (palmas para ela), no entanto, ao que se refere a está em particular, houve uma exclusão que muito me incomodou, ou seja, eles estão publicado a partir do 3° livro.

Mas vamos do princípio, o primeiro livro da série Bedwyn se chama Uma noite de amor, aqui não aparece nenhum membro da família Bedwyn, o casal principal é a Lily e o Neville, depois vem o livro Um verão inesquecível, e agora sim, conhecemos esse clã tão intimidante, por fim, vem os seis livros dos Bedwyns cada um contando a história de um irmão (esses a Arqueiro está publicando), e ao final dessa série, a autora ainda escreveu uma espécie de spin-off conhecida como série das professoras ou Simply Quartet, que interliga vários personagens e dá um ótimo desfecho para algumas histórias. Então se você quiser fazer as coisas certas e ser maravilhado por essa série espetacular,  terá que ler 12 livros, mas vou te falar uma coisa, vale super a pena.

Eu li essa série faz alguns anos, e quando soube que a Arqueiro ia publicar pulei de felicidade, qual não foi minha tristeza quando vi que faltavam os dois primeiros. No entanto, ao ir num evento da editora esse ano, eles explicaram que estão tentando publica-los também, não aplacou minha dor, mas pelo menos eles deram uma explicação e não fingiram que os livros não existiam.

Vocês podem me perguntar “Taiany, faz diferença começar pelo "Ligeiramente Casados" (resenha aqui)?", sinceramente acho que não, você consegue sim entender a história começando por ele, mas, para compreender a essência dos personagens, a escrita da autora e como ela constrói cada enredo, devo dizer que faz toda a diferença do mundo. Dito isso, espero que todos que leram essa resenha corram atrás dos dois primeiros livros, não contem que eu falei, mas vocês podem achar no titio google, vocês sabem como.

Beijos, abraços, e ótima leitura.

Esse livro foi uma cortesia da editora!

4 comentários:

  1. pode surtar agora ou daqui a pouco?
    sou apaixonada por estes romances de época e ja faz um tempo que acompanho o trabalho da Mary no face, com as multiplas divulgações! Estou conhecendo uma nova forma de escrever romance de época que esta me encantando! Mary tem um jeito especial de escrever
    ja apaixonada
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Tayna, este livro é ótimo, e também estou na torcida para que a editora publique toda a série.
    Bj,Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li a série, e estou relendo com a Arqueiro, então, se ela publicar toda vai ser lindo.

      Excluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!