[Resenha] Azul da cor do mar - @Novo_Conceito

22 maio 2014

Nome: Azul da cor do mar
Autor(a): Marina Carvalho
Páginas: 334
ISBN: 9788581633732
Editora: Novo Conceito/Selo Novas Páginas
Ano de lançamento: 2014
Comprar: Saraiva

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. 

Sabe quando você ganha um livro, mas no fundo, no fundo, não está muito ansiosa para lê-lo? Então, era exatamente assim que estava quando recebi "Azul da cor do mar" junto com os lançamentos do mês da Editora Novo Conceito. 

Embora tenha gostado bastante de "Simplesmente Ana" e ter ficado encanada com a escrita da autora, não estava com muita vontade de ler esse, por isso não criei muitas expectativas quando finalmente o peguei para ler. E pra ser sincera, agora não sei bem como começar essa resenha, pois é muito difícil falar de um livro do qual gostamos, mas prometo dar o meu melhor.

Rafaela Villas Boas é estudante de jornalismo, tem 21 anos, e mora em Belo Horizonte, ela é a caçula de três irmãos e mora com os dois mais novos. Seus dois maiores sonhos na vida são: se firmar na área do jornalismo investigativo e encontrar o menino dos olhos azuis, que ela conheceu certa vez quando estava passando as férias com sua família em Iriri, cujo o nome e de onde é, ela não sabe. A única coisa que sabe é que o garoto tinha uma mochila xadrez e carregava um envelope nas mãos. Desde então, durante longos dez anos, Rafaela foi perseguida pela imagem do garoto que ela viu certa vez quando estava prestes a completar onze anos.
Agora, prestes a se formar na faculdade, Rafaela, tenta buscar em todos os homens de olhos azuis que ela conhece, o garoto por qual se encantou quando era criança.

"O garoto já significou várias coisas para mim. Aos dez anos de idade ele era apenas um enigma, um mito, talvez um símbolo de liberdade para uma menina praticamente enclausurada. (...) Isso não impediu que, aos doze, ele aparecesse como o mocinho perfeito de quase todos os meus sonhos, o personagem principal de todas as minhas redações do colégio. (...)    Aos dezesseis, eu reparava em qualquer garoto que fosse uns quatro anos mais velho que eu e tivesse olhos azuis. Devaneava se finalmente era ele, o meu garoto (...)."

Rafaela consegue uma vaga como estagiaria no jornal "Folha de Minas" um dos mais importantes jornais do Pais, para ela, seu segundo sonho estava começando a se realizar, a não ser por um colega muito antipático que a odiou desde o primeiro minuto.

Bernardo Venturini, é a personificação de Chris Hemsworth (Ok, acho que vocês já conseguiram imaginar mais ou menos como ele é, rs), só que na versão mal humorada. Bernardo não aceita muito bem a ideia de ter uma estagiaria e principalmente de ter que ficar grudado nela boa parte do dia. 

"- Qual é o seu problema?
Como um vulcão prestes a entrar em erupção dentro de mim, coloquei para fora o que mais me incomodava.
- Meu problema é você! – Apontei o dedo para o peito de Bernardo. – Você e suas ambiguidades, sua grosseria, sua mania de se achar o máximo. – Respirei fundo, mas não parei. Já tinha começado mesmo. – Desde que conheci você, não tenho um só dia de paz de normalidade. Venho para o trabalho me perguntando o que devo esperar. Bernardo, você me trata mal, como se eu fosse um estorvo, uma peste. Eu nunca passei por isso na vida. Nunca!"

Entretanto, com o cenário de busca pelas noticias, logo esse ódio dos dois, se transforma em respeito, companheirismo, amizade e enfim numa paixão, que no incio é reprimida, mas que logo se torna algo impossível de resistir e mal podemos esperar a hora em que os dois ficarão juntos.

Eu me diverti muito lendo esse livro, e me arrependi de não ter pedo ele antes para ler, a Marina escreve muito bem, e a leitura simplesmente flui. Um ponto positivo que preciso ressaltar, é que a história não gira apenas em torno dos personagens principais, foca também em outros pontos, um deles é o jornalismo investigativo, o que faz com que a leitura não fique cansativa quando chegamos a certo ponto da história.

Quanto ao Garoto da mochila xadrez, onde ele fica nisso tudo? Bom, vocês terão que ler para descobrir, e tenho certeza que não irão se arrepender.


4 comentários:

  1. Olá !
    Já conhecia esse livro , ele é bem falado na blogosfera por ai ...
    Sempre quis conhecer um pouco sobre a escrita da Mari , espero ler o mais rápido possível :)
    A nossa literatura brasileira está a cada dia evoluindo mais e mais , é bem saber disso :3
    Beeijos !
    Um Grande Vício Literário *-*

    ResponderExcluir
  2. Ahhh, imagine alguém de queixo caído, sou eu! Não esperava que o livro fosse tão bom, por isso tbm estava adiando a leitura, mas vc me entusiasmou a dar um lugarzinho na frente da minha listinha pra ele!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais!
      Que bom :)
      Eu também não esperava que fosse gostar tanto assim dele e a escrita da autora é maravilhosa. Leia não irá se arrepender.

      Beijos!
      Fernanda

      Excluir
  3. Resenha simples, mas conseguiu me convencer a ler o livro.
    Excelente resenha!

    http://www.noticiadassagas.com

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!