[Resenha] Um perfeito Cavalheiro - @editoraarqueiro

22 fevereiro 2014


Nome: Um perfeito Cavalheiro - Série Os Bridgertons ~ 3
Autor(a): Julia Quinn
Páginas: 304
ISBN: 9788580412383
Editora: Arqueiro - Ano de lançamento: 2014
Comprar: Saraiva

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

Esse livro podia começar com “Era uma vez...” porque é definitivamente um conto de fadas da família Bridgerton, não que os outros não o sejam, mas esse é a Cinderela de Julia Quinn.

Essa série (Família Bridgerton) era apenas mais um dos romances de banca, mas a editora Arqueiro resolveu publica-la (louvada seja a editora Arqueiro, rs), sendo este o terceiro livro da série. Quando eu o li, o nome do livro ainda era Te dou meu coração, mas depois de votações e negociações a editora publicou-o como Um perfeito Cavaleiro, particularmente prefiro o outro nome.

Mas vamos à história, nossa Gata Borralheira se chama Sophie Beckett, a filha bastarda do conde falecido de Penwood que antes de morrer casou-se, dando a Sophie uma madrasta e duas irmãs, e o nome madrasta nunca fez tão sentido quanto fazia agora para nossa pequena garotinha de 10 anos. Era uma tristeza aguardar e ansiar uma mãe como todo o coração e receber uma patroa.

Os anos passam e num ato de rebeldia, Sophie sai escondida de casa para ir ao badalado baile de máscaras na casa dos Bridgertons, acabando assim por conhecer o príncipe encantado que responde pelo nome de Benedict.

No entanto, como eu disse essa é a história da Cinderela e antes do “e eles viveram felizes para sempre” ainda há muitas coisas para acontecer, provações, desencontros, lágrimas e um sem fim de espinhos que vão moldando os contornos dessa história de amor.
Diferente do conto original, aqui o que se perde é uma luva e o reencontro só acontece depois de 2 anos. A mocinha passou a ser uma criada propriamente dita e o mocinho a salva de uma situação humilhante, sem, no entanto reconhece-la.

O livro é recheado de cenas legais e outras não tão legais assim, vez ou outra dá vontade de bater na cara dos mocinhos para ver se eles resolvem logo as coisas e fiquem juntos de uma vez por todas.

Um dos pontos altos da história é a família do Benedict (adoro a mãe dele, na verdade, adoro todos eles) que além de acolherem a Sophie ainda são essenciais para que a história tenha um final feliz.

Não vou falar mais nada para não dar spoiler. Quem quiser saber o que acontece entre a primeira troca de olhares dos protagonistas e o tão esperado “amo-o” deve ler o livro. Ele ainda não supera o belíssimo O duque e eu, mas vale a pena.

Ahhhh, vocês não perdem por esperar o próximo livro da série, se o primeiro foi belíssimo, o quarto será simplesmente encantador.



Esse livro foi uma cortesia da editora!

3 comentários:

  1. Oi,

    já li os outros dois livros da série e estou louca por esse! As histórias são bem bobinhas, mas tão fofas e divertidas que é impossível resistir! Confesso que essa trama à la Cinderela me desanimou um pouco (não é um dos meus contos favoritos), mas ainda assim vou ler Um perfeito Cavalheiro e espero gostar bastante! Sério que você acha o título antigo melhor? Particularmente prefiro o atual! Ótima resenha!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, prefiro o outro título, sei lá, tenho essas coisas de apego e quando que apego a algo, conheço essa série há anos, me apeguei com os títulos antigos.
      Esse livro tb não é o meu favorito, mas é bom para rever os outros personagens e nos preparar para o quarto livro que eu amo.

      Obrigada por seu comentário.
      bjos

      Excluir
  2. Olá,
    Eu tive o imenso privilégio de conhecer essa série.
    Quando li O Duque e Eu me encantei pela narrativa da Julia Quinn e ela tornou-se uma das minhas queridinhas.O Visconde que me Amava me fez ficar ainda mais apaixonada.
    Mas, tenho lido que Um Perfeito Cavalheiro não é tão 'perfeito' assim e que esse livro não é um dos melhores da série.
    Adorei sua resenha, foi muito bem elaborada e escrita. Espero ler esse livro em breve para poder resenhá-lo também.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!