11 janeiro 2014

[Resenha] Cidade dos ossos - @galerarecord

Nome: Cidade dos ossos - Série os instrumentos mortais
Autor(a): Cassandra Clare
Páginas: 459
ISBN: 9788501087140
Editora: Galera
Ano de lançamento: 2011
Comprar: Saraiva

Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Você que assim como eu, assistiu o filme antes de ler, não se preocupe! Porque a estória é mostrada de uma forma um tanto confusa e sob uma perspectiva diferente. E antes de achar clichê,eu li o livro.

O tal narra a história de Clarissa Fray, que por conter sangue de Caçador de Sombras , em uma noite numa boate de nome Pandemônio, vê supostos humanos matando um outro. Ela se enganou, pois só ela podia vê-los, pois eram meio-humanos e um demônio sendo assassinado. E a partir daí, as desventuras começam, ela se envolve em uma bela luta com um Ravener, ao tentar defender a mãe, Jocelyn Fray. Vendo seu conhecimento diante do seu mundo, Jace Wayland a leva ao Instituto (abrigo para Nephilim ou mundanos com o poder da Visão, que é o caso de Clary) chegando lá, ela conhece Hodge, seu mentor, e os Lightwood: Isabelle e Alec. Sendo os três Caçadores os "assassinos" da Pandemônio.

“Todos os adolescentes do mundo se sentem assim, arrasados ou estranhos, diferentes de algum jeito, algo como um rei nascido em uma família de camponeses por engano. Talvez não melhores, mas diferentes. E não é fácil ser diferente.”

Levada pela "missão" de encontrar o Cálice Mortal, um poderoso e perdido Instrumento Mortal que salvaria sua mãe e interromperia o poder do poderoso e malévolo Valentim, que quer acabar com os membros meio- demônio chamados de membros do Submundo, ela descobre sobre sua memória parcialmente apagada, o passado de seus pais e leva seu melhor amigo, Simon, para viver com ela nessa nova vida.

“Significa: Caçadores de Sombras: mais bonitos de preto do que as viúvas de nossos inimigos desde 1234.”

E paralelo à esse enredo bem construído, têm os personagens emocionantes e engraçados, momentos de tensão de arrepiar e claro, um romance, que vai parecer clichê no começo, mas que no fim, vai se desenrolar em uma forma de partir o coração, e não é com morte, perdendo a normalidade!

O que não me agradou foi o final que pareceu muito breve e duvidoso... Espero que Cidade das Cinzas preencha as lacunas. Tente não resistir pois o final vale a pena !



5 comentários:

  1. Todos falam muito bem do livro e do filme. Minha irmã tem o livro e quando terminar todos os meus livros novos, irei lê-lo. Seu comentário foi ótimo e a resenha foi muito útil para quem nunca conheceu a história.
    Boa-sorte com o blog!
    Beijos
    eujaliesselivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Muito obrigada, e leia logo, pois o segundo filme e o ultimo volume da saga chegarão em breve!

      Excluir
  2. Eu tenho esse livro, e inclusive já resenhei também, eu gostei bastante dos personagens e do enredo em si, parece um pouco clichê, mas á medida que as coisas vão acontecendo ele vai se tornando uma grande leitura

    http://pequenamiia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li, mas tenho muita vontade.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  4. O livro é muito bom mesmo, vale a pena, e com as outras sagas paralelas, se torna muito especial!

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!