28 novembro 2013

[Resenha] Os Adoráveis - @Novo_Conceito

Nome: Os Adoráveis
Autor(a): Sarra Manning
Páginas: 384
ISBN: 9788581631950
Editora: Novo Conceito
Ano de lançamento: 2013
Comprar: Saraiva

Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ¬ ficaram pela primeira vez.

"Este é um romance sobre um namoro improvável. Mas é também sobre patinação, cães que fazem todo tipo de esporte radical, hip, hip, andar de bicicleta, tingir os cabelos com cores ridículas só porque você pode, músicas que fazem você dançar, músicas que fazem você chorar, cupcakes, amor, morte, pessoas que você quer beijar e, ao mesmo tempo, dar um soco e tudo o mais que couber entre uma coisa e outra."
"Não temos nada a declarar, a não ser sobre nossa dorkidade".

Esse livro tem uma boa dose de roupas esquisitas, cabelos mais esquisitos ainda, romance, blog, e filhotinhos (porque filhotinhos  deixam tudo melhor).

Jeane Smith é uma garota de 16 anos, que mora em Londres e possui um blog, o Adorkable. Esse blog ganhou um prêmio pelo The Guardian, e um Bloggie Award. Ela possui mais de meio milhão de seguidores no twitter, e dá palestras sobre tecnologia e estilo de vida dos jovens em diversos lugares do mundo. Já foi pra Estocolmo, Paris, Nova York, e inclusive escreve uma coluna numa revista adolescente japonesa.

Vida legal a dela? Pode até ser. Mas Jeane ainda tem que ir à escola, para fazer sua Qualificação (pelo que eu entendi, é como se fosse o vestibular aqui no Brasil.)

O problema todo é que Jeane acha que todos as pessoas da sua escola (exceto Barney, um nerd ligeiramente antissocial e seu namorado) são completos estúpidos, que não sabem a beleza de comprar suas roupas em bazar de usados, ou que estão sempre procurando tudo o que está na moda. 

Entre as pessoas que estão na escola está Michael Lee, que Jeane considera o top do clichê escolar: é bonito (tão bonito que um poema em homenagem às suas maçãs do rosto foi escrito na porta de um banheiro da escola), inteligente, capitão do time de futebol, tem uma namorada linda, loira e de cabeça vazia... enfim, tudo aquilo que ela odeia e que vai contra à seu estilo de vida dork.


Em tempo: dork são as pessoas consideradas estranhas, só porque não gostam do que está na moda ou que não estão de acordo com os padrões normativos da sociedade.

Mas tudo muda quando Michael Lee (justo ele) vem conversar com ela num bazar, dizendo que algo está muito estranho entre Scarlett (sua namorada) e Barney. Obviamente Jeane não acredita que Barney possa ter traído a dorkidade e passado para o lado negro da Força, e ignora esse fato.

Então, tudo muda...

No início do livro, por causa de alguns exageros da Jeane, eu quis socar a cara dela. Depois, Michael faz algumas coisas estúpidas e dá vontade de socar ele também. Então, no finzinho do livro, eu quase pulei na frente de um ônibus,porque tem uma reviravolta tão grande, e eu ia ficar revoltadíssima se o livro terminasse daquele jeito. Mas tudo termina bem.

O que eu realmente amei nesse livro é que ele é como a vida: 

  • As pessoas são legais, mas de vez em quando elas são estúpidas, e você quer bater nelas pra que abram os olhos;
  • Ser diferente é difícil, dependendo de onde você esteja. Mas isso não significa que você tem que se isolar e ignorar as pessoas que não são como você;
  • Podem ter muitos problemas pelo caminho, mas no final dá tudo certo, mesmo que não seja do jeito que você estava esperando.

Cheio de referências à cultura pop, leitura rápida, protagonistas apaixonantes... Amei de verdade. É daqueles livros que você fecha e fica sorrindo pra ele depois que terminou. 





3 comentários:

  1. Oi Carol, também adorei este livro, dei boas risadas, e concordo quando você diz que os personagens são bem reais.
    Bjs Rose.

    ResponderExcluir
  2. Acho que vou gostar desse livro, toda resenha que leio faz com que eu me anime.

    Beijos,
    Mands - Outbreaks.

    ResponderExcluir
  3. Me senti exatamente assim, como vc descreveu:ao fechar o livro, fiquei sorrindo,com o livro nas mãos e queria mais,muito mais da Jeane,amei demais ela e me identifiquei muito,pois me considero meio dork,kkkkk

    bjs flor

    ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!