Novidades Literárias - Agosto/2013

10 agosto 2013

Esqueça a lenda. Unicórnios não são fofinhos. Nem alados. Muito pelo contrário: são cruéis, carnívoros e venenosos. É o que Ariel cansou de ouvir de sua, digamos, "um pouco obcecada" mãe. Ao que parece, as duas fazem parte de uma longa linhagem de caçadoras de unicórnios, descendentes de Alexandre, o Grande. Ah, e o Bucéfalo? O famoso cavalo do mais temido conquistador da história? Sim, você adivinhou... Unicórnio. Claro que Astrid costumava zombar dessas excêntricas histórias - até que o namorado foi atacado por um... pônei com chifre? E salvo do estranho veneno por uma droga milenar, um remédio mítico feito à base de unicórnios e guardado com zelo insano pela mãe de Astrid. Por isso, agora ela está indo para um claustro em Roma. Um antigo centro de treinamento para caçadoras. No entanto, na antiga Ordem da Leoa, nem tudo é o que parece. Fora de seus muros, os unicórnios esperam para atacar. E dentro, Astrid enfrenta outras ameaças inesperadas: paredes cobertas de troféus de caça vibram com um poder terrível, as outras caçadoras, e até mesmo seus patrocinadores sugerem intenções escurssas; mas o mais perigoso talvez seja a atração crescente por um estudante de arte... uma atração que pode pôr tudo a perder...



O épico confronto entre os Vampiratas e a união formada pela Federação e os Noturnos chega ao seu fim em meio a batalhas que vão ecoar por todos os mares. Os irmãos Grace e Connor Tormenta, peças-chave durante todo o conflito, podem ser a resposta para trazer a tão sonhada paz. Mas para fazerem isso, segundo uma antiga profecia, eles precisam ir até as últimas consequências... E um deles pode não voltar.



Primeiro volume da bem-sucedida série Os Segredos de Wintercraft, da britânica Jenna Burtenshaw, Livro perdido apresenta a corajosa Kate Winter. Disposta a arriscar a própria vida para resgatar seu tio da ilha de Albion, tomada pela guerra, a jovem heroína se defronta com o perigoso assassino Silas Dane. Ao descobrir que Kate é um dos Dotados – pessoas com a rara habilidade de ver através do véu que existe entre a vida e a morte – ele está determinado a usá-la para acabar com seu pesadelo pessoal. A única saída para Kate, para aqueles que ela ama e até mesmo para Albion, é encontrar um livro perdido chamado Wintercraft.



Com bom humor e o talento literário que cativou o público em romances como Chocolate, adaptado para o cinema por Johnny Depp e Juliette Binoche, Joanne Harris conduz os leitores numa deliciosa viagem pelo universo das antigas lendas nórdicas na série juvenil Runas. Em Luz da runas, o segundo volume da série, a cidade de Asgard está em ruínas e o poder dos deuses há muito foi destruído. Mas nesta trama cheia de surpresas, o caminho da jovem Maddy – que carrega na pele uma marca de runa, símbolo dos Velhos Tempos – está prestes a se cruzar com o de uma nova e audaciosa heroína, e mudar o rumo dos acontecimentos. 



Um dia houve uma guerra tão definitiva que rompeu o mundo, e no girar da Roda do Tempo o que ficou na memória dos homens virou esteio das lendas. Como a que diz que, quando as forças tenebrosas se reerguerem, o poder de combatê-las renascerá em um único homem, o Dragão, que trará de volta a guerra e, de novo, tudo se fragmentará.
Nesse cenário em que trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al’Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno — o mais rigoroso das últimas décadas —, e mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira.
Quando a vila é invadida por Trollocs, bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand a escapar, como o apresenta àquela que será a maior de todas as jornadas: ela é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que Rand seja o profético Dragão Renascido. Aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.

O cadáver de uma jovem cientista descoberto na jaula de um centro de estudos de primatas, provavelmente espancado por um chimpanzé. Os restos mortais de uma família de neandertais, assassinada por um primitivo homem de Cro-Magnon, achados no topo de uma montanha nos Alpes. O assassino de crianças Gregory Carnot encontrado morto em sua cela, na cadeia. Um ginecologista especializado em genética selvagemente assassinado dentro de casa. Que elo invisível une esses crimes atrozes, cometidos com trinta mil anos de diferença? Os policiais Lucie Henebelle e Franck Sharko se lançam numa investigação em conjunto. Destroçados pelas terríveis experiências que compartilharam, devorados e estimulados pelo ódio, Lucie e Sharko seguem a trilha da Evolução das espécies, num suspense arrebatador que os conduzirá às origens do Mal. 



Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.
Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.


2 comentários:

  1. Oie :)

    Quero Cidades de Papel e Caçadores de Unicórnios hahaha, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Ah, vou enlouquecer este mês querendo comprar estes livros, ):

    http://confusamelodia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!