Maratona - Livros de Banca #2

15 maio 2012
Primeiramente, quero pedir desculpas, pois eu comecei a fazer um especial de livros de banca e não postei mais nada sobre o assunto, mais a verdade é o tempo tem andado muito corrido, e postar acaba ficando em 2° lugar.
Então, arrumando um tempinho na semana, resolvi sentar em frente ao pc e fazer mais um post sobre o assunto.


Londres 1815 Patife ou cavalheiro?
Lorde Bramwell Johns, segundo filho de um duque, é um estróina, um libertino, um rebelde... e orgulha-se disso. Agora que seus dois maiores amigos estão, lamentavelmente, assentados e felizes em sua vida de casados, Bran está se sentindo estranhamente inquieto. Mesmo arrombar as residências dos aristocratas desonestos de Londres o entusiasma demais... até a noite em que ele escuta uma briga. Tudo indica que lady Rosamund Davies está prestes a ser forçada a se casar com um escroque pior até do que ele próprio...
Rose está ciente da reputação escandalosa de Bram, por isso, qualquer motivo para aquele súbito interesse dele é um tanto suspeito... ainda mais porque ele é amigo do homem que pretende arruinar sua família! Mas Rose tem um plano, e Bram talvez seja exatamente quem ela precisa... contanto que ela se lembre que ele só pensa em si mesmo... contanto que ela se lembre que os beijos dele nada significam... contanto que ela consiga parar de ficar imaginando se pode confiar a um homem patife e infame o seu coração...


Inglaterra e Escócia, 1072
Sua vida estava nas mãos de um homem que ela não ousava amar...
Na noite em que Isabel Louvet escolheria um noivo, o castelo de seu pai é atacado e ela é raptada e entregue como escrava a um líder escocês. Ao tentar salvar a vida de Isabel, o valente Anvrai d'Arques também é capturado, mas graças às suas habilidades de guerreiro, ele consegue escapar, levando consigo a jovem prisioneira. Isabel desperta em Anvrai uma ardente paixão, mas ele não ousa esperar que uma mulher tão linda e cobiçada possa amar um homem que traz marcas profundas das batalhas que enfrentou. No entanto, ao se aventurarem naquela fuga arriscada, Anvrai descobre o brilho do desejo nos olhos de Isabel. Perseguidos por inimigos implacáveis, Isabel e Anvrai têm de enfrentar uma árdua batalha para salvar a si mesmos, seu povo e um amor que tem o poder de libertá-los para sempre!





Memo
Para: As Mulheres Solteiras do Escritório
De: Mariana Doyle, Esposa Temporária
Assunto: Meu casamento de Faz-de-Conta
Por três gloriosos dias, eu fui a esposa de John Cavanaugh... ou pelo menos, pensei ser. Uma batida na minha cabeça me fez acreditar que estava casada com o meu tão sonhado chefe, e ele não teve outra escolha a não ser fingir que era meu marido. “Obedecendo a ordens médicas”, ele disse. Mas tenho certeza de que ele gostou das minhas atenções de esposa. Será que posso ter esperanças de ficar com o meu “ex-marido”... depois do expediente?



Inglaterra, 1172
Uma parceria perfeita
Hugh de Wexfor gosta de vinho, de mulheres e, acima de tudo, de sua liberdade. Traumatizado por uma criação desumana, ele jurou conquistar sua independência no mundo, livre de vínculos de qualquer tipo, especialmente os românticos...
Phillipa de Paris é culta, instruída e completamente desprovida de malícia, o que fica claro quando Hugh a envolve numa intriga chocante ao recrutá-la para uma perigosa missão de espionagem...
Para desmascarar o corrupto clérigo Aldous Ewing e salvar a Inglaterra de mais uma guerra civil, o corajoso guerreiro e a inocente intelectual embarcam numa perigosa empreitada como marido e mulher, tentando encontrar provas de que Ewing está envolvido numa trama de traição. Conseguirá Phillipa, com seu poder de sedução, convencer o traidor a fazer-lhe confidências? Ou as mentiras de Hugh e Phillipa serão descobertas? Será que a irresistível paixão que existe entre eles irá pôr a vida de ambos em perigo?

0 comentários. Comente Também!:

Postar um comentário

- Comente algo sobre o post ou a respeito do blog;
Vamos adorar saber sua opnião, mas sem ofensas e nem palavras baixas, ok?

Obrigada pelo seu comentario ^^
Volte sempre!